22.2.10

diálogos 3

- dá-me pouso, poeta!
pois sou verso solto
com aresta, duro
de letra incauta grossa
dá-me pouso, poeta.

- dá-me repouso, poema!
pois sou homem tolo
sem conversa, pulo
sobre a letra gasta, exposta
e dou-lhe um soco de poeta.

Nenhum comentário:

Seguidores