30.10.09

agricultura

lavrar o papel
(ou qualquer outro solo poético peleparedepc)
enxada na mão

lavar a mão
da enxurrada de
letra

asopidnvpodiaspondakpsodkaspnurasernpaviopsfsdjpofjnsdpfdspfnsapdfsdonsaofpnspodfd

de cabo em punho
dar cabo ao poema
levá-lo do leito do
coma ao
do rio

verdade mesmo é
ar que respiro, conta d'água, soluço etc
no mais
empenho de poeta
é rede de baiano

29.10.09

dentição

por mim, abocanhadura seria,
apenas dentes:
'a-boca-nhá-dura'

dentes - ou penas -
para o fim
do bocado:

ali, alimento entre,
em gula

embora língua
saliva o dente
salíngua boca
engole pura

sibila na garganta
entre vivas e ácidos
a comida
livre
dos ossos
plena
diamassos.

pequeno dicionário de exercícios poéticos

verbete: suicídio | s.m.

coragem de
ter cova
(rdia)
de si.

28.10.09

muerte luz

nasce o poema
da
cova
do
dicionário

(luz-vapores escapam da corrente elétrica no teclado)

poeta mesmo é aquele que
dá a vida pelo
verso o verso pela estrofe
o
poeta sopra na letra o
fôlego em seu
barro tipológico

morrer o poema anterior é preciso
ao nascer o próximo que, extensão,
é renovo.

areia nascediça é a palavra
o poeta, suicida,
nelafunda.

(para Muryel de Zoppa)

fragmento

poesia é a busca pela complet...

27.10.09

pequeno dicionário de exercícios poéticos

verbete: calota polar | s.f. E adj.

2 hemisférios
do cérebro
do globo
em retração.

20.10.09

tirocínio da letra

destampar o abismo que são as coisas:
nada mais coube ao poema.

da letra sem dimensão
fluir as coisas, pela mão:
ou do desvão próprio da cabeça
faze-lo vão, sem nobreza.

coube ao poema muito,
pouca coisa mesmo,
coube ao poema a crueza
da vida - não da cabeça -
coube o esbarrão.

esfregão de idéias gastas,
limpa o piso branco
- o poema -

sabendo que é chão
sabendo que apenas basta.

... poeira

15.10.09

conjugação do desejo

esta está bem;
aquela (?) quisera eu.

não mais que querido
o pretendido teu...
pretérito apenas.
____________

querendo só,
nada existe
o querer inútil
face ao todo.

querendo todos:
nunca.

e nós?
diluição de desejos
, entre os passos,

devaneios.

13.10.09

evolução

pontas dos dedos achatadas
ruidoso pianista

sinuoso tombar das costas
ourives impertinente

retina exarcebada
atento marujo em mar aberto

braços estendidos em
proximidade
gatuno algemado

o fluir ininterrupto da corrente elétrica
da cabeça pelos nervos pelos músculos pelo ar pelas teclas pela tela pela rede pela

em posição de pescaria
o corpo em suspensão.

ecce homo calculus!

7.10.09

mudança de planos

(...


hoje não há mais postagem
para ser postada.
enviarei um cartão-postal
para você.

com carinho e poeira,
aguardo sua resposta

...)

ame opo ema

confesso:
o poema
reflete a rima
no começo
do verso.

anima?

6.10.09

elucidação

pular a : cerca
riscar o - risco
buscar o . ponto
puxar a ,  linha
rolar as ... pedras

a pontuação é um
alfabeto-dicionário comprimido, urânio enriquecido.

o dia de hoje

o dia de hoje
só existe
no instante
em que (nele)
se pensa.

(do tempo não se diz meu, mas sombra)

como se
o instante fosse
o dia todo
enquanto (nele)
se pensa.

só existe
o que se pensa
no instante ()
e disso se diz: - hoje.


(assopra)
a pegada d'ontem
(assombra)
a luz apagada d'amanhã.

5.10.09

soa

a hora do almoço
é um momento íntimo:

vem de dentro
o badalar da fome:

blém, blém, blém:
a fila de fiéis se alinha
ante a sagrada glote.

Seguidores