24.6.09

ensaio da poesia

- diga:
- de tudo ao meu amor serei atento...
- não, não, muito bossa.

(...)

- e assim: minha desgraça, ó cândida donzela...
-não!!
- o quê?

- muito fossa.


Nenhum comentário:

Seguidores