18.1.10

assopro

repetir é sim um dom do estilo

e
manoel de barros
é um padrão
e
sua poesia a beleza
no padrão

(como num coral num jabuti num tecido numa teia - na respiração)

um poema é fugido
do cinzel da
correção
quando se torna
atmosférico

quando é estalo
na alma

poesia é pneumática
e o poeta
o compressor

repetir sempre
pois
em poesia, sucesso
vem do sempre:

elevar-se do
papel
pela insistência,

ser-se vento

Seguidores