26.7.10

metanóia

uma
brisa de vida
ergue-me
em pó

e a cada respiração
me desenlaço
- em pé -
da sepultura

este corpo denso
esvai-se
, ventando,
dia a dia

Um comentário:

Raquel Beatriz disse...

e quando esvai... se enche de novo! de brisa e vento forte....

bela palavra metanóia... e a gente se decompõe em um gás?

algo mais que gás??

abraço!

Seguidores